acid baby

Leituras dos últimos meses.



 Depois de passar um tempo sem ler direito, desde a metade do ano passado tenho tentado voltar ao ritmo e meu amor pela literatura, que antes tava um tanto quanto morno, tem voltado a ferver, e é uma sensação ótima ter de volta o meu melhor hobbie. Portanto, quis falar dos livros que li de outubro pra cá! Tenho conseguido ler mais ou menos um livro por mês e isso tem me deixado bastante feliz.

1. Outras formas de usar a boca, de Rupi Kaur: Li em outubro após ter a sorte imensa de encontrá-lo numa promoção. Muito certamente vocês conhecem a autora, que alcançou certa fama por seus poemas curtinhos e bem impactantes. Me senti muito atraída por sua obra e adorei lê-la. Pelo fato do livro ser disposto em poemas, foi uma leitura bem rápida e muito agradável. Vez ou outra abro o livro pra buscar uma poesia em especial que me esquenta o peito. É tudo muito, muito bonito.
Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia e que também assina as ilustrações presentes neste volume , o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

2. O Médico e o Monstro, de R.L Stevenson: Li em novembro ou dezembro do ano passado, depois do livro ter ficado por anos e anos intocado na minha estante. Comecei a lê-lo por curiosidade e pelo fato de ser um clássico e simplesmente devorei o livro. Achei que não fosse gostar tanto, mas me surpreendi demais. Cheio de mistério e muito empolgante, você simplesmente não consegue esperar pra chegar no próximo capítulo. Tem também muitas reflexões e quotes interessantíssimos, daqueles que te fazem parar no meio da página para respirar fundo e pensar naquelas palavras. Não é à toa que é considerado um clássico, é uma obra maravilhosa. Tem poucas páginas e não exige esforço pra compreender, recomendo demais a leitura. 
Poucos clássicos da literatura são tão conhecidos e adorados como O médico e o monstro, escrito em 1885. O romance foi um sucesso imediato de público e inseriu Robert Louis Stevenson no grupo dos grandes escritores da literatura universal. Ao narrar as experiências de um médico que tomou uma poção e descobriu a dualidade absoluta e primordial do homem, o autor escocês criou um suspense em que o perigo iminente não está do lado de fora, e sim do lado de dentro, na parte obscura da alma.

3. Misto-Quente, de Bukowski: Já havia lido uma vez, mas decidi fazer uma releitura em janeiro. Incrivelmente eu não me recordava de muito além de algumas partes específicas do livro, mesmo que nem faça tanto tempo que eu o lera pela primeira vez. Ler Bukowski é sempre uma experiência muito louca, que te enche de tantas sensações diversas e te causa os mais diversos pensamentos. Admiro o escritor e suas obras pela humanidade e crueza presente nas palavras. Há coisas em seu personagem que me irritam e incomodam profundamente, mas é justamente esse motivo que me mantém lendo e adorando o velho safado; isso o difere de todos os outros escritores. Foi ótimo reler Misto-Quente. Bukowski é um autor único e autêntico, todos deviam lê-lo e Misto-Quente é uma ótima maneira de conhecer sua literatura. 
O que pode ser pior do que crescer nos Estados Unidos da recessão pós-1929? Ser pobre, de origem alemã, ter muitas espinhas, um pai autoritário beirando a psicopatia, uma mãe passiva e ignorante, nenhuma namorada e, pela frente, apenas a perspectiva de servir de mão-de-obra barata em um mundo cada vez menos propício às pessoas sensíveis e problemáticas. Esta é a história de Henry Chinaski, o protagonista deste romance que é sem dúvida uma das obras mais comoventes e mais lidas de Charles Bukowski (1920-1994). Verdadeiro romance de formação com toques autobiográficos, Misto-quente (publicado originalmente em 1982) cativa o leitor pela sinceridade e aparente simplicidade com que a história é contada.

4. A Metamorfose, de Franz Kafka: Este livro apareceu aqui na minha wishlist literária e o consegui bem rápido, como podem perceber. Foi uma leitura muito rápida: comecei na quarta, terminei no sábado. É um livro curto, mas muitíssimo interessante e até curioso, que me deixou com muita vontade de seguir lendo mais obras de Kafka. É incisivo e a história corre rápido, mas tudo é passado com muita exatidão, e quando pensamos a fundo no enredo, podemos tirar muitas reflexões sobre egoísmo, insensibilidade, como o ser humano é interesseiro, entre outras coisas.
A metamorfose é a mais célebre novela de Franz Kafka e uma das mais importantes de toda a história da literatura. Sem a menor cerimônia, o texto coloca o leitor diante de um caixeiro-viajante - o famoso Gregor Samsa - transformado em inseto monstruoso. A partir daí, a história é narrada com um realismo inesperado que associa o inverossímil e o senso de humor ao que é trágico, grotesco e cruel na condição humana - tudo no estilo transparente e perfeito desse mestre inconfundível da ficção universal.

5 comentários:

  1. É tão bom poder retornar à algo que gostamos. Acho que todos os leitores sempre passam por momentos em que a rotina ou outro motivo os impedem de ler. Estava assim também. Mas estou retomando minha rotina de leituras. Quero muito ler Outras Formas de Usar a Boca! ♥.

    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana! Eu estou esperando ansiosamente pelo momento onde meu amor pela literatura vai voltar à transbordar. Acho que isso só não aconteceu porque estou com vontade de ler romances agora e só tenho livros de terror. Estou tentando procurar algo por aí, acho que vou encontrar em breve. Também é meu hobbie favorito. Sobre esses, não li nenhum, mas ouvi falar muito bem da maioria e já li quase todo Outros Jeitos de Usar a Boca por fotos na internet. Acho um livro lindo e profundo. <3

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  3. Ótimas leituras. Desses só li o de Rupi, maravilhoso :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ótimos livros, tenho muita vontade de ler O médico e o monstro até por uma referência musical, falar nisso, tenho que voltar a ler meus livros parados hahah

    Beijos,

    {Blog Pensamentos Irreais}  {Twitter}   {Fan Page}


    ResponderExcluir
  5. Eu morro de vontade de ler "Outros jeitos de usar a boca", eu vejo trechos das poesias e fico tipo "meu deus eu preciso muito ler mais disso". Comecei recentemente a ler "o mundo de sofia", dei uma pausa mas preciso voltar a ler de novo!

    ResponderExcluir

♥ sinta-se à vontade, meu amor, mi casa es su casa. só lembre-se: respeito acima de tudo. ♥