acid baby

Tchau, dois mil e dezessete.

 2017 não foi um ano agitado. Não viajei, não saí tanto nem nada do tipo. Pelo contrário: fiquei muito, mas muito na minha. E deve ser justamente por isso que foi um dos anos que mais me mudaram. De fato, me virei do avesso.
 2017 foi um ano intenso.
  Estive muito só e aprendi a lidar e a aproveitar essa solidão, e eu não poderia ter feito melhor. Passei horas e horas em meu quarto, me estudando e pensando em mim mesma, no meu passado, presente e futuro. Você pode me achar egoísta por isso, mas eu devo dizer que não é bem assim. Foi um processo tão necessário. Os dias, noites e madrugadas que passei sozinha foram momentos importantíssimos, onde eu me encontrei comigo mesma. Me conheci. Busquei os motivos de eu ser a pessoa que sou. Me virei do avesso. Botei o dedo em várias feridas, abri e remexi várias cicatrizes. Fui ao fundo do poço, me senti a pessoa mais miserável do mundo em dados momentos. Mas também houveram situações que fizeram eu me sentir no topo do planeta, a mulher mais poderosa do universo. De fato, visitei os extremos. Aprendi a chorar pra aliviar a agonia.
 Esse ano me trouxe muitos novos hábitos que nunca imaginei ter. Me esforcei bastante nos estudos e senti prazer em passar algum tempo do meu dia nas leituras e anotações. Passei a me alimentar de forma limpa e adequada e comecei a levar a sério os exercícios físicos, treinando pesado e, pra minha surpresa, gostando muito desse estilo de vida. Li livros maravilhosos e assisti muitos filmes fantásticos. Me apaixonei por várias séries, vários personagens. Aprendi a dividir muito bem meu tempo, dando um momento do dia pra cada coisa que eu preciso fazer e que me deixa feliz.
 Fiz algumas novas amizades que, apesar de terem me deixado com um pé atrás no começo, acabaram por me fazer muito bem. Algumas pessoas se distanciaram de mim, e tá tudo bem - essas pessoas continuam habitando meu coração e meus pensamentos.
 Tive algumas frustrações e aprendi uma das coisas mais difíceis que há: a me perdoar pelas minhas falhas. Tive que descobrir maneiras de lidar com minha ansiedade e não é que consegui dar uma segurada na danada?
 Meu namoro passou por algumas complicações, mas conseguimos contornar as coisas da nossa maneira e bom, deu certo, eu acho.  Descobri a força que o amor por uma pessoa nos faz ter. Descobri também que esse mesmo amor é a coisa mais importante, mas ele sozinho, meus caros, não deixa um relacionamento em pé. Treinei muito minha paciência e compreensão. Tudo isso nos deixou mais fortes e mais maduros também.
 2017 me fez entrar num processo de reconstrução muito importante, mas que ainda não acabo. Há muito pra ser melhorado e aprendido - que bom! Ainda assim, estou satisfeita com cada coisa que conquistei e aprendi. Foi difícil, e ainda assim, estou aqui de pé. Consegui tirar o melhor de tudo que me aconteceu, acho que isso é bom. Muito bom.
 Gosto desse clima de despedida e sempre sinto a necessidade de escrever algo nos fins de ano. Independente do que digam, há sim algo especial nos anos que começam. Ciclos se abrem. Eu acredito nisso, então não posso deixar de cruzar os dedos e desejar o melhor pros dias que estão vindo. Tchau, 2017. Que seu sucessor seja ainda melhor e me ensine ainda mais.

 À vocês, não posso deixar de desejar um feliz ano novo, preenchido com um monte de amor e alegria. Um beijo.
 ♥ 

Últimos assistidos

Resultado de imagem para grandes olhos cena
Grandes Olhos
O drama apresenta a história real da pintora Margaret Keane, uma das artistas mais comercialmente rentáveis dos anos 1950 graças aos seus retratos de crianças com olhos grandes e assustadores. Defensora das causas feministas, ela teve que lutar contra o próprio marido no tribunal, já que o também pintor Walter Keane afirmava ser o verdadeiro autor de suas obras.
 Comecei a assistir o filme com uma expectativa altíssima e, bom, em momento algum ele me decepcionou. A fotografia é linda, a trilha sonora maravilhosa. Fiquei muito indignada com toda história. A de vida de Margaret Keane parece mesmo um filme de tão absurdo que são os acontecimentos com Walter. O filme é muito forte e bastante inspirador. 10/10



Imagem relacionada
Até O Último Homem
Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.
Esse é um dos filmes mais bonitos que já vi. Sério! A fotografia é perfeita e apesar dele ter mais de duas horas de duração, você fica tão envolvido que mal vê o tempo passar. A história passa muita força e inspiração, é retratada com muita sensibilidade e você simplesmente cria um vínculo, uma admiração pelo protagonista. Não sabia que era uma história real, descobri apenas no meio do filme, o que me deixou ainda mais tocada por toda a bondade envolvida. 9/10



Imagem relacionada
Nocaute
O boxeador Billy "The Great" Hope trilha seu caminho rumo ao título de campeão enquanto enfrenta tragédias pessoais. Além das batalhas nos ringues, ele é forçado a lutar para conquistar o amor e o respeito de sua filha em uma busca por redenção.
O filme te toca do começo ao fim. Perdi as contas de quantas vezes meus olhos marejaram enquanto o assistia. As cenas passam perfeitamente o que têm que passar e você se sente ansioso a todo momento para que dê tudo certo. É, de fato, uma história muito tensa e emocionante. Não imaginei que fosse gostar tanto e que fosse tão bom, me surpreendi mesmo. O filme não foi tão bem avaliado pela crítica no geral, mas eu, particularmente, gostei muito.  10/10



Imagem relacionada
Ela
Em Los Angeles, o escritor solitário Theodore desenvolve uma relação de amor especial com o novo sistema operacional do seu computador. Surpreendentemente, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa, uma entidade intuitiva e sensível, chamada Samantha.
Por último, mas não menos importante, Ela. Que filme, céus, que filme! Me arrependo tanto de não ter o visto antes. Carrega uma sensibilidade incrível, é lindo, é lindo demais. Eu poderia escrever um post inteirinho sobre ele. Ela me trouxe muitas reflexões sobre tantas coisas diversas. O fim do filme foi absolutamente surpreendente pra mim. Com certeza entrou na lista dos meus filmes favoritos. 10/10

Primeiro amor.

 

 A literatura entrou na minha vida quando ainda era muito nova. Comecei como todos: com os contos de fada. Depois fui presenteada por muitas vezes por tias e principalmente pelo meu pai. Então apaixonei-me pelas palavras miúdas dentro daquelas obras. Lembro-me muito bem da primeira vez que fui às compras com minha mãe: ela me levou a um sebo qualquer no centro da cidade, onde escolhi, afoita, uns cinco livros de uma só vez. Fiquei reluzente, com os olhos brilhando e andando abraçada com aqueles exemplares como quem agarra o primeiro amor. Algum tempo depois, comecei a escrever. Pedi um caderno só pra isso. Passava tempos e tempos tentando rimar, escrevendo sobre sentimentos que sequer conhecia. Foi uma das brincadeiras que mais gostei: brincar de escrever.. 
 Gostei tanto que não parei. 
  Já fiz terapia diversas vezes na vida. Tive três ou quatro psicólogos nos últimos anos e eu vos digo: nada disso me ajudou tanto quanto escrever sobre os sentimentos que me fazem de casa. Acumulo cadernos e agendas preenchidos pelas minhas palavras de agonia e alegria, manchados com lágrimas, marcados com minhas descobertas, indagações. Perdi as contas de quantas madrugadas passaram-se comigo debruçada sobre uma mesa, escrevendo até que o punho ardesse ou digitando até que meu tendão doesse. É o que me salva de mim mesma. Quando escrevo, penso e sinto coisas que estavam tão fundas e escondidas. É quando me conheço, me estudo, me entendo. Os livros são minhas passagens à lugares distantes, paraísos desconhecidos. Vivi muitas vidas, andei por muitos lugares, experimentei muitos amores. Tudo graças à literatura. 
 Nunca gostei que lessem o que escrevo porque nunca achei grande coisa, mas nos últimos meses aprendi a lidar com isso e até tenho passado a gostar de compartilhar alguns dos meus escritos. Nos últimos tempos, tem até surgido uma vontade de começar a escrever um livro. Às vezes me pego pensando em alguns diálogos, trechos, personalidades inexistentes. É como se eu tivesse as palavras comigo, mas não a história. Mas não tenho pressa: um dia, vem. Quando tiver que vir. 

Busca.

I
 O que me aflige é o fato de ser tão pequena. Minúscula. Insignificantemente mínima. Ter consciência que eu posso saber muito, saber demais, mas jamais hei de descobrir os mistérios dessa vida.
 E eu nunca conhecerei cada um dos mais de sete bilhões de habitantes do planeta. Não é possível sentar frente a frente, conversar com cada um deles, não poderei emocionar-me com suas vivências...
 Jamais poderei encarar cada uma das páginas dos cento e vinte nove milhões livros que já foram escritos. Tampouco vibrarei com o enredo de todos os filmes já gravados na história. 
 Isso me agonia. Me seca a garganta. A consciência da falta de conhecimento sobre meu próprio planeta-casa. A ignorância sobre o meu próprio ser. Saber que morrerei sem conhecer sequer um terço de tudo que existe.

II
 Apesar de sofrer com o fato de que jamais conhecerei e alcançarei as verdades e fatos da existência, eu bem compreendo o porquê dos deuses terem tornado o cosmos tão não-acessível. 
 Nós, seres imperfeitos, tão tomados pela ganância e raiva desde o início dos tempos, simplesmente jamais poderíamos conceber algo tão simétrico, perfeito e equilibrado como o universo. Os porquês da vida seguir de certas maneiras. Se o soubéssemos, estaria tudo desfeito. Destruiríamos tudo que há. 
 Simplesmente não nos cabe. 
  Ainda assim, sou teimosa. Um espírito curioso. Sigo tentando agarrar o que não é pra mim. Enquanto eu viver, minhas interrogações continuarão ecoando. Meus porquês têm tanta vida quanto eu. Continuarei procurando, como um caçador, as verdades ocultas que rondam meu existir. 

Roberto Ferri

Prigione di lacrime

Roberto Ferri nasceu em Taranto em 1978. Começou a estudar a pintura como autodidata. Mudou-se para Roma em 1999, aprofundou sua pesquisa sobre a pintura antiga, desde o início do século XVI até o final do século XIX; em particular, dedicou-se a Caravaggio e à pintura acadêmica (David, Ingres, Girodet, Géricault, Gleyre, Bouguereau, etc.)

Pela segunda vez venho compartilhar aqui uma descoberta artística que fiz. Não pude evitar! As pinturas desse artista me deixaram absolutamente encantada. Quando as vi, achei que fizessem parte do século passado e corri pra procurar sobre. Me surpreendi muito quando descobri que são atuais. Suas telas têm um ar um tanto obscuro, sensual e ao mesmo tempo parecem retratar anjos. O estilo me deixou muito apaixonada. Selecionei com muita dificuldade as minhas pinturas favoritas pra colocar aqui. ♥


Sigilium

~


Amore Profano

~

Il Rito

~


Il Bacio

~


Il Dono

~


Lucifero

~


De Profundis Clamavi

~


Furiti aestus

~


Caso interessem-se por mais, vocês podem visitar seu portfólio: www.robertoferri.net/gallery.php ♥ 

Devolva-me as asas.

 É uma angústia que entra sem avisar pela porta do meu quarto. Ela vem devagar, não dá sinal. Quando bem dou por mim, estou tomada por uma melancolia inexplicável. É uma inquietude, uma vontade de voar, voar longe. Um desejo de sair da minha própria pele, de buscar algo novo, de conhecer diferenças. Essa tristeza me faz sentir engaiolada por algo que eu nem sei. Vem um nó na garganta, uma sede que nenhuma água consegue matar.  É um ruído que não cessa.
 Eu quero me esvair pelos meus poros, esse corpo não me pertence. É muito pequeno pra mim. Eu não caibo aqui. Eu preciso de mais. Eu quero ser como o ar: intangível, livre, solto. Eu quero estar por toda parte. Toda liberdade me é necessária. Essa matéria não me interessa. Eu não quero ter massa. Devolva-me minhas asas. Eu quero a imensidão. 

"Liberdade é pouco. O que quero não tem nome." — Clarice L.

Pra fazer nas férias.



Todo ano eu planejo coisas pra fazer nas férias e é um fato que eu quase nunca chego a concluir a lista, mas isso não me impede de continuar tentando, não é? Já disse aqui que adoro fazer listas. 
 Ainda falta uma última prova a ser feita antes que eu entre de férias, mas ainda assim já comecei a fazer meus planos. Não custa tentar :)

• Visitar o museu de arte moderna daqui 

• Comer em algum lugar diferente
• Sair com um amigo que não vejo há um tempo
• Fotografar 
• Conhecer novas músicas e artistas (inclusive, podem me recomendar)
Ir ao cinema alguma vez 
• Assistir bastante, tanto filme quanto séries (netflix, meu amor!)
• Malhar durante as manhãs (a manhã é meu horário favorito pra treinar, mas quase nunca posso, graças à escola)
• Ler pelo menos dois livros (mas quanto mais, melhor!)
• Comprar itens de papelaria
• Personalizar cadernos e agendas 
• Voltar a usar uma agenda
• Fazer uma limpa em cadernos/livros que não quero mais
• Conhecer novos blogs
• Fotografar

The Sinner

Imagem relacionada

A investigação acerca de um crime precisa acabar quando se sabe qual foi o crime e quem foi o criminoso? Quando uma jovem mãe de família comete um crime nefasto em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou àquele estado de fúria súbito, um investigador se torna cada vez mais obcecado em entender as profundezas da psique da mulher, desenterrando os momentos de violência que ela tenta manter no passado, longe dos olhos do mundo.

 Sexta passada, meu namorado praticamente me obrigou a começar a assistir essa série. Vi o primeiro episódio na casa dele e fiquei muito curiosa e intrigada com o enredo. Quando cheguei em casa, simplesmente não consegui parar de ver a série. A terminei em quatro dias, o que é um recorde pra mim, já que é muito difícil uma série me prender e não me fazer cansar. 
 Como leram ali, a história trata de uma mulher chamada Cora que, em um dia comum, enquanto estava na praia com seu filho e seu marido, simplesmente surta e esfaqueia um homem que estava ali próximo. Quando é indagada dos motivos que a levaram a isso, ela não tem como explicar. Durante os episódios, com ajuda de um investigador, Cora relembra fatos de sua própria história de vida e coisas que estavam nas profundezas do seu subconsciente que a levaram ao assassinato. 
 A série é cheia de reviravoltas, sério. Diversas vezes achei que finalmente o problema havia sido solucionado, mas não demorava muito pra situação mudar, o que me fez não conseguir largar a Netflix nos últimos dias. 
 Outra coisa que me instigou muito foi a forma que a mente de Cora foi estudada. Eu adoro psicologia, psicanálise e coisas do tipo, acho a mente humana uma coisa fantástica, e ter isso tão bem explorado foi muito interessante mesmo. Outra coisa que acho bem válida: tem Cigarettes After Sex na trilha sonora, o que deixa a experiência ainda melhor. Nota 9.5/10



2. Uma música com um número no título

Esse é o terceiro post do 30 music challenge. Clique aqui e veja meus outros posts do projeto. ♥ 


Faz muito tempo que eu ouço essa música e, sinceramente, eu até hoje não compreendi muito bem do que se trata. É o tipo de canção que deixa você se perguntando o que foi que inspirou o artista, e acho que é esse o porquê de eu gostar dela. Eu não a entendo e ela me dá um nó na garganta, mas ainda assim, gosto dela.


strongest taste
loudest drop 
head is filled Y

you'd be thirteen 
I'd be thirty-five 
gone to find a place for us to hide 
be together, but alone 
as the need for it has grown

Joseph Lorusso


Joseph Lorusso nasceu em Chicago, Illinois, em 1966 e formou-se na American Academy of Art. De descendência italiana, Lorusso foi exposto à arte muito novo. Através de várias viagens à Itália, seus pais apresentaram-no às obras dos mestres italianos. Lorusso teve essas influências ao longo de seu desenvolvimento artístico inicial e eles ainda são evidentes em seu trabalho hoje.
Joseph Lorusso reproduz paisagens e retratos. Concentrou-se em aprimorar seus poderes de observação, especialmente no que diz respeito à cor, textura, forma e composição. As pinturas de Lorusso foram descritas como cálidas e sonhadoras, lugares de fuga reparadora com um sentido de espiritualidade e compartilham atemporalidade com as obras de outras eras.

Vi uma obra desse cara no Tumblr e simplesmente me apaixonei. Busquei por seu nome e cheguei ao portfólio, me apaixonando ainda mais por seu trabalho. Suas pinturas me trouxeram uma sensação tão incrível, devo admitir que há tempos um pintor não me tocava assim. Não houve sequer uma obra que eu não pudesse olhar por horas! Gostei tanto que decidi apresentá-lo à vocês. Escolhi com muita dificuldade as pinturas que mais gostei e coloquei aqui.  Espero que gostem tanto quanto eu. Acho que as telas combinam com a música ♥


Imagem relacionada





In Mommies Arms  24x18 - SOLD

Pesar


 É como se nenhuma das coisas que eu amei me abandonasse. Mesmo quando declaro óbito ao sentimento, com documento assinado e certeza absoluta, há sempre um fantasma que volta para me atormentar. 
 É como se a intensidade que eu ponho nas coisas fizesse tudo durar muito, durar até depois do fim.  É como se sempre houvesse um resquício de tudo que pensei que havia desfeito. 
 Eu não consigo explicar. Mas isso fere e cura. A nostalgia fere e cura. Porque quando eu penso no passado e lembro das pessoas, lugares e das coisas, há uma calma, um sentimento de satisfação por ter participado e feito coisas tão belas, verdadeiras. Mas existe também uma dor, uma pontada, uma faca enferrujada que entra tão lentamente que me tira o ar. Uma voz sussurrante que alerta que aquilo ali foi lindo, mas que já foi, e se foi para não mais voltar. A angústia da consciência de que tudo aquilo não vai se repetir. Eu não sei qual dos dois sentimentos vence.

Speechless

 furyouwithlove-blog:
“Vincent van de Wijngaard
”

 Você nunca vai me dar flores, porque você não acha justo matá-las por uma felicidade momentânea. Você não precisa declamar aos sete cantos do mundo como se sente sobre mim. 

 Isso não é uma reclamação. Eu gosto. 

 Você tem seus próprios modos de se declarar e eu compreendi isso há muito tempo atrás. Foi difícil, mas eu pude entender um dia. São jeitos diferentes, algumas vezes difíceis de captar, mas são tão seus que fazem os clichês românticos serem absolutamente dispensáveis entre nós dois. 
 Eu sinto seu amor por mim quando você quebra a cabeça pra me explicar fatos do universo que nem você mesmo entende bem. Eu sinto seu amor por mim nos seus acordes e nas suas letras, na sua empolgação quando sou a primeira pessoa que você mostra uma nova música que aprendeu a tocar no violão. Eu sinto seu amor por mim quando eu, adormecida nas madrugadas frias, sinto você dispor seu corpo sobre o meu só pra me tornar quente. Eu sinto seu amor por mim quando você aceita passeios entediantes só porque pra mim eles parecem uma boa ideia. Principalmente, eu vejo seu amor por mim na sua íris castanho escuro, enquanto você me observa nos dias comuns, na agradável rotina que nos acompanha. 
 Apesar de, na vida no geral, eu ser extremamente prolixa, eu sempre senti que com você não é preciso. Não é necessário palavras pra dizermos um eu te amo. Basta uma troca de olhares, um encostar, e pronto, está feita a declaração. Acho que é isso que chamam de conexão, não é?



15. Um cover de outro artista.

Esse é o segundo post do 30 music challenge mas ao invés de estar fazendo o segundo tópico da lista, estou fazendo o décimo quinto, porque yo soy rebelde. Vamos lá ♥ 


O que falar de Aurora? Ela é o mais próximo de um anjo que eu já vi. A voz da menina me arrepia inteira e não é raro eu me acabar em lágrimas com suas músicas e interpretações - não porque sua música é triste, mas simplesmente porque é tão bonita! Seus gestos e expressões me emocionam tanto, eu aprecio muito sua voz. Na minha opinião, sua versão de Wrecking Ball é de longe melhor que a versão original. A menina coloca muito sentimento em tudo que faz, e com essa versão da música não foi diferente, ficou muito lindo. ♥


Paixões platônicas


É provavelmente o post mais fútil daqui, mas nem só de cultura e inteligência vive a alma humana, não é? Hoje quis listar os meus crushs televisivos, então, vamos lá. 
(Amor, sei que você nunca vai ler isso mas não leve a sério, ok? Amo você.)

Imagem relacionada

Rollo Lothbrok, de Vikings: ah, Rollo. Eu poderia colocar o elenco inteiro de Vikings aqui, mas vamos pelos principais. O Rollo foi um ser humano péssimo em trair e deixar o irmão? Um pouco. Ele teve algumas várias atitudes erradas durante a série? Uhum. Mas meu coração o perdoa e dá um espacinho pra ele. Tadinho, teve seus motivos.

⚛ ⚛ ⚛

Resultado de imagem para otto cantor

Otto: Eu sei que ele é literalmente mais velho que meu pai, mas o que eu posso fazer? A gente não manda no coração. Além de um charme sem fim, Otto é dono de uma voz tão magnífica e cheia de força que sempre que ouço o timbre dá uma vontade de chorar. Ouçam esse cara e fiquem apaixonados junto comigo.

⚛ ⚛ ⚛

Resultado de imagem para marshall eriksen












Marshall Eriksen, de How I Met Your Mother: Marshal não é exatamente um grande galã ou sei lá, mas como não se apaixonar? Ele é um ser humano tão amável, engraçado e até meio inocente,  totalmente o tipo de pessoa que a gente almeja pra ser pai dos nossos filhos. Marshal é uma graça, gente.

⚛ ⚛ ⚛ 
Resultado de imagem para alex turner 2009 gifs
Alex Turner em 2009: não é como se depois de 2009 ele deixasse de estar entre minhas paixões secretas, mas esse ano foi o auge, com esse cabelinho sobre os olhos, cara de menino e sarcasmo nas entrevistas. Não dá vontade de adotar?! 
⚛ ⚛ ⚛ 

Imagem relacionada

Chidi, de The Good Place: outro que definitivamente não é o maior dos galãs, mas sério, Chidi é inteligente e tão sensível que faz você ficar apaixonada. Sem falar do sorriso, que é uma graça.

⚛ ⚛ ⚛ 
Imagem relacionada

Alfonso, The OA: pra começar, só o nome dele já é muito charmoso (experimente dizer "Alfonso" em voz alta), e ele em si é lindo, além de ter aquele jeito sério e fechado mas tão frágil ao mesmo tempo.


~

Por hoje é só, eu acho. Me contem as paixões platônicas de vocês também, um beijo! <3 

1. Uma música com uma cor no título

Esse post faz parte do projeto 30 music challenge {clique aqui pra ver a lista} que vi no blog da Helen e decidi fazer também :)


 Amarelo não é minha cor favorita de todas, mas de certa forma, me atrai de muitas formas. É uma cor que parece que tem vida, que brilha, que chama. Eu sempre pensei que se a felicidade tivesse uma cor, ela ia ser amarela. 
 Yellow não é exatamente uma música alegre ou agitada, mas me passa tranquilidade. É o tipo de música que ouço quando estou triste porque é lenta, mas sutilmente me acolhe, me deixa melhor. Além disso, me traz memórias tão gostosas. Tenho um carinho muito grande pela banda também, e especialmente por essa canção. 

your skin and bones 
turn into something beautiful 
do you know 
you know I love you so?

I swam across 
I jumped across for you 
oh, what a thing to do
cos you were all yellow 
I drew a line 
I drew a line for you 
oh, what a thing to do 
and it was all yellow

Capitães da Areia

Resultado de imagem para capitães da areia tumblr

Tendo como cenário as ruas e as areias das praias de Salvador, Capitães da Areia trata da vida de crianças sem família que viviam em um velho armazém abandonado no cais do porto da capital baiana. Os motivos que as uniram eram os mais variados: ficaram órfãs, foram abandonadas, ou fugiram dos abusos e maus tratos recebidos em casa. 

Faz um tempo que acabei o livro Capitães da Areia, mas não escrevi sobre imediatamente porque queria dar também minha opnião sobre o filme da obra, que só assisti esses dias. 
Fico insegura para falar de clássicos, mas gostei tanto do livro de Jorge Amado que me senti obrigada a falar dele aqui. 

 O livro trata da vida de um grupo de meninos de rua que se uniram pelos mais diversos motivos e liderado por Pedro Bala. Os garotos dormem nas ruínas do trapiche, um armazém abandonado e durante o dia, se ocupam de furtos, perambulam, mendigam... Enfim, vivem sua vida de abandono. Apesar de serem meninos, vivem como homens: fumam, bebem, apostam, dormem com mulheres e abusam de meninas, sem falar dos roubos maiores, que eram organizados e feitos por agrupamentos de integrantes do grupo quando solicitado por terceiros. O livro mostra tudo isso, mas em muitos capítulos nos faz ver que essas crianças agem como homens e falam como homens, mas não deixam de ser crianças. 
 No meio do livro, há também a entrada de Dora no bando, uma menina que é encontrada e levada ao trapiche. Mas sobre ela não posso falar muito pois acabarei me excedendo nas palavras. Só direi que é impossível não se apaixonar pela garota, que é cheia de coragem mas também delicada de muitas maneiras. 
 Há também alguns personagens adultos em convívio com os Capitães da Areia, como João de Adão, o doqueiro e Padre José Pedro, um padre bondoso que faz constantes visitas aos meninos. 
 O livro é dividido em três partes, mas antes delas, há uma espécie de pseudo-reportagens e depoimentos, explicando o que é o grupo Capitães da Areia. A primeira parte do livro basicamente nos apresenta os personagens; a segunda parte inicia quando Dora vai para o trapiche e a terceira e última nos diz o rumo que toma os Capitães. 

 A palavra que eu usaria para esse livro seria intensidade. De verdade, que obra intensa. Me peguei sorrindo pra Dora, compartilhando a Fúria de Volta Seca, franzindo as sobrancelhas pra Pedro Bala. Você sente e imagina perfeitamente cada cena que Jorge Amado retrata. Só de falar desse livro, meu coração já palpita e estremece.
  O livro é muito atual. Tem muito da nossa realidade, bem crua e nua. Você se pega reformulando pensamentos e revendo conceitos, engolindo em seco quando entra em contato com a realidade dessas crianças. É um livro de fácil e rápida leitura e a linguagem é bem coloquial o que eu adoro!. Vale muito a pena, é extremamente envolvente e cativante. O tipo de livro que você se pega com o coração acelerado pra saber o que vai acontecer depois.

Resultado de imagem para capitães da areia tumblr 

 Obviamente, o livro é um milhão de vezes melhor que o filme. Há muito tempo deixei de assistir filmes baseados em livros com altas expectativas. O filme é ok, apenas. Aparentemente teve baixo investimento e houveram diversas falhas. Muitas vezes, as cenas me passaram a sensação de estarem incompletas, entende? De faltar alguma coisinha. Os atores, provavelmente pela falta de experiência, têm uma atuação que deixa a desejar, apesar de serem muito adequados esteticamente falando. O filme consegue passar a essência dos Capitães, mas não o suficiente. Basicamente, o filme não é o suficiente. Eu sinceramente não recomendo se você não leu o livro; serve como um bom complemento da leitura, mas com a falta do livro, não rola muito.

 Acho que é isso, gente. A obra de Jorge Amado me surpreendeu muito e com certeza merece uma chance de vocês. ♥ 

Perguntas de Halloween!

Imagem de boo, ghost, and Halloween

 Oi! 
Como devem saber, amanhã {31/10} é halloween. A data não é tão comemorada no Brasil, o que eu acho uma pena, já que adoraria participar de eventos nessa época, com fantasias e comidas típicas.
 Vi uma tag no Antique Faerie com a temática do dia das bruxas e decidi fazer :) Ela é bem simples e eu me diverti bastante respondendo! 

Abóbora: Qual é a sua estação favorita? 
Apesar do Brasil só sentir de fato inverno/verão, vou dizer que outono.

Fantasma: Você se assusta com facilidade? 
Sim! A coisa mais fácil do mundo é pregar uma peça em mim e me deixar com o coração saindo pela boca. 

Doce de milho: Qual é o seu tipo favorito de doce? 
Doce de vó, sabe? Tipo bolo, torta, mousses, pudins, brigadeiro de colher... 

Vampiro: Qual é a sua criatura sobrenatural favorita? 
Sereias.

Bruxa: Se você pudesse ter qualquer super poder, qual seria? 
Poder sobre o tempo. Ter a possibilidade de parar, adiantar, voltar... 

 — Doçura ou travessura: Qual foi o seu traje favorito de Halloween? 
Só me fantasiei uma vez, e foi de pirata. Gostei. 

Gato preto: Você é supersticioso? 
Não muito. Quase nada, na verdade.

Tábua Ouija: Se você pudesse mudar seu nome, para o qual você mudaria? 
Não sei se mudaria, mas talvez para algo diferente e mitológico, como Atena, Hera ou Freya. 

Cemitério: Você conhece boas histórias de terror? 
Já li e ouvi histórias ótimas; posso não estar lembrada agora, mas conheço! 

Esqueleto: Você já quebrou um osso? 
Não espero continuar assim

Homem-lobo: Qual a sua lenda urbana favorita?
Não conheço muitas. O mais próximo que conheço são os contos do Poe, e adoro todos. 

Horror Flick: Você gosta de filmes assustadores? Em caso afirmativo, qual deles é o seu favorito
Não são meus favoritos porque sou frouxa e não aguento, mas gosto de ver às vezes. 

Casa Assombrada: Você preferiria morar na cidade ou no interior? 
Gostaria de ter casa em ambos. O conforto da rotina da cidade de segunda à sexta, a paz do interior nos dias de descanso pra recarregar as energias seria perfeito. 

Zombie: Você acha que poderia sobreviver a um apocalipse zumbi? 
Não mesmo. A primeira pessoa a morrer seria eu! 

Mamãe: Qual é o seu maior medo? 
Abandono e estupro. 

Bat: Você tem algum animal de estimação?
Não, mas queria muito. 

Caldeirão: Que tipo de poção você faria se você tivesse a oportunidade? 
Uma de sabedoria. 

Lua cheia: Você prefere a noite ou durante o dia? 
O meio termo: o fim de tarde, onde o sol começa a esfriar... 

Broomstick (seria a vassoura de uma bruxa): Quais lugares emocionantes você já viajou? 
Não viajei de fato pra canto nenhum, mas os fins de semana na casa de praia dos meus sogros são memoráveis.


 ♥

Tela.



as cores do seu corpo
eu as conheço de cor
gosto de misturar suas texturas com meus dedos, 
bagunço os pigmentos,
altero as nuances,
meus olhos apreciam seus tons.
tua pele imperfeita é a minha tela favorita
a tinta que melhor se adequa é minha saliva
te pinto com a ponta da língua. 
{fazer amor é fazer arte
ou fazer arte é fazer amor?} 

Something is changing, changing...

 Imagem de hair, scissors, and cut
 Por anos, mantive meu cabelo comprido. Cuidei dele com todo amor; ficava puta quando me sugeriam cortar, mudar. Somente um cabeleireiro em toda cidade tinha a permissão de alterá-los. Meu cabelo carrega minhas histórias. Pode parecer um tanto besta, mas é como se muito da minha essência estivesse emaranhada nos meus amados fios negros. Talvez ele diga muito sobre mim.
 Hoje eu quis cortar o cabelo. 
 Estava à toa e decidi que iria no meu cabeleireiro assim que terminasse o que estava fazendo para me livrar do comprimento. Há alguns dias já estava ensaiando uma vontade de passar a tesoura, mas hoje, assim, do nada, me senti pronta pra ir. O desejo de retirar o "cabelo velho" veio de uma jornada de meses, onde tenho mudado uma série de coisas em mim mesma, e mudado pra melhor. Aprendi tanto de mim. Estive no auge do desespero e no auge do prazer também. Com o auto-conhecimento, vieram correções e melhorias. Hoje, junto do meu cabelo, foram-se embora os descartes de uma Ana mais antiga. Meus cabelos podados vão crescer, ficarão maiores e mais fortes que os antigos, e nele vão se emaranhar os detalhes de uma evolução minha que nem conheço. 
 Não posso deixar de me sentir ansiosa por isso.


Obras de arte favoritas #1

Imagem relacionada
Na Cama, Henri de Toulouse-Lautrec

Resultado de imagem para schiele o abraço
O Abraço, de Egon Schiele

Imagem relacionada
O Nascimento de Vênus, Botticelli. 

Resultado de imagem para noite estrelada van gogh
Noite Estrelada, Van Gogh

Resultado de imagem para henri de toulouse-lautrec in bed
Na cama - O Beijo, Henri de Toulouse-Lautrec

Onde está Segunda?

Imagem relacionada
Situado num mundo fragilizado pela superpopulação, onde famílias só podem ter um filho, sete irmãs gêmeas (interpretadas por Noomi Rapace) dividem os dias da semana para poderem conviver no mundo, sendo cada uma nomeada com seu respectivo dia em que é permitida sair. Quando Segunda desaparece, as outras seis tem que se juntar para descobrir o paradeiro dela enquanto são caçadas pelas forças do governo.

Imagem relacionada

 Como vocês podem perceber em posts mais antigos sobre filmes que fiz aqui, costumo sempre dar notas pros filmes que vejo de 0 á 10. Não escrevo sobre todos os filmes que assisto, mas mesmo assim, sempre dou uma nota. Por eu ser um tanto quanto chata e exigente, é raro que eu dê 10 de fato pra algum filme ou série; sempre há algo que me deixa incomodada. Onde está Segunda? tirou facinho de mim um 10, e por isso acho que o filme merece um post inteirinho sobre ele. 
 Onde está Segunda? é uma distopia, e eu adoro distopias, então comecei a assistir o filme já com expectativas, mas a trama conseguiu me prender ainda mais! A ideia do filme já é interessantíssima: numa sociedade onde apenas um filho é permitido, ao nascimento de sete gêmeas, um avô tem a ideia de criar cada uma delas e dar um dia da semana para cada uma delas sair. Assim as irmãs crescem, construindo uma persona que não é nenhuma delas realmente, mas de alguma forma é todas. 
 Apesar do filme ser longo (pouco mais de duas horas de duração), você sente o tempo voar. Nenhum minuto é desnecessário, sempre há algo acontecendo, você sente algo em todos os momentos. O filme não é nem um pouco previsível; é impossível supor o que vai acontecer na cena seguinte, e isso te deixa tenso e ansioso durante toda a trama. A fotografia é ótima e muito agradável aos olhos, e não há nada para reclamar dos efeitos especiais. O final me tocou muito, o filme inteiro me deixou num misto de agonia e euforia. Se tiverem a oportunidade, assistam esse filme. Foi produzido pela netflix e está lá, para quem se interessar ♥ 

 

 Nas últimas semanas, tenho preferido muito estar só e minha paciência tem estado tão pequena que talvez eu até pareça meio rabugenta e mau humorada. Não é que a companhia das pessoas não me agrade, no geral, as pessoas me encantam e eu adoro observar e ouvir a maioria delas, mas é só que meu quarto e meu espaço têm sido tão confortáveis e agradáveis, entende? 
 Esse afastamento, por assim dizer, tinha sido um tanto inconsciente até o momento. Hoje me dei conta disso. Tem sido bom passar mais tempo comigo, fazendo coisas banais, lendo, estudando, ouvindo... Quando nos tornamos nossa principal companhia, aprendemos muito e o vínculo que criamos com nós mesmos é algo muito interessante. Apesar de considerar esses retiros importantes, não consigo deixar de me sentir um pouquinho culpada e até egoísta por me ensimesmar dessa maneira. Tento me livrar desses pensamentos mas não é tão simples. Bom, enfim, tenho tentado me dar o tempo que for e aproveitar minha zona confortável por um tempo. Acho que não é um crime, ou é?

Uma lista de possíveis nomes para meus filhos.

• Otto
• Clara
• Amon
• Romeo
• Helena
• Luna
• Apolo
• Iara
• Caetano
• Mist
• Sofia {ou Sophia, talvez}
• Atena
• Pedro
• Pierro {ou Pierre}
• Pietro

Últimos assistidos

Resultado de imagem para atypical

"Atypical é uma série norte-americana de comédia dramática original Netflix, criada e escrita por Robia Rashid, conta a trama de um garoto de 18 anos com Síndrome de Asperger, dentro do espectro autista."
Comecei a assistir essa série enquanto caçava algo interessante no Netflix. Pra ser sincera, não achei que fosse gostar; coloquei por falta de opção e uma pontada de curiosidade. É muito difícil uma série me prender pois sou muito inquieta e não consigo passar muito tempo prestando atenção em uma só coisa, mas Atypical conseguiu fazer isso! 
Os episódios não são longos, eles têm cerca de meia hora cada e para minha tristeza, há apenas uma temporada disponível, mas a próxima sai no ano que vem. O seriado é algo super agradável de se assistir. É, de certa forma, uma série simples e cotidiana, mas você fica tão envolvido, sabe? Todos os personagens vão te despertar algum sentimento. Apesar de tratar de assuntos complexos, você não se sente pesado assistindo. Há momentos sensíveis que vão te deixar tocado mas também há também certo humor que rendem bons risos. Outra coisa que me encantou muito foram os diálogos. Entre as conversas dos personagens, há falas que vão ser como um afago e outras que vão te dar um tapa na cara daqueles bem necessários. Enfim, a série definitivamente merece ser assistida. Nota 9/10


Resultado de imagem para the discovery

The Discovery: Após comprovar cientificamente a existência de vida depois da morte, um cientista vê sua descoberta liberar um verdadeiro caos em meio a população, causando uma onda de suicídios. Em meio a este turbilhão, seu filho se apaixona por uma mulher que tem um passado marcado por eventos trágicos.
\Outra produção da Netflix. Juro que é muito mais interessante do que parece pela sinopse! Comecei a ver o filme sem saber bem do que se tratava e, por isso, fiquei meio perdida em algumas das primeiras partes. Os primeiros minutos também não me motivaram muito mas, ainda bem, eu não parei de assistí-lo. O desenrolar da história é surpreendente e o desfecho vai te fazer chorar, mas chorar com um sorriso no rosto. O filme não é nem um pouco previsível pelo menos não foi pra mim e, por ser uma ficção científica, é bem louco muitas vezes. Não sou das maiores apreciadoras do gênero, mas esse me pegou de jeito. Assistam, é um filme muito bonito e traz reflexões incríveis; pode parecer cansativo no início, mas juro que melhora, vale a pena. E, claro, tem o Jason Segel interpretando o protagonista, o que já é um super motivo pra se assistir. Nota 8/10


♥ 


Resultado de imagem para laggies tumblr

Laggies: Quando uma jovem mulher irresponsável e imatura recebe um pedido de casamento de seu namorado, ela entra em crise. A primeira ideia é fingir que precisa fazer um retiro em busca de autoconhecimento profissional, mas de fato ela se esconde na casa da sua nova melhor amiga, a adolescente Annika.
 O filme é bem divertido, o tipo que você assiste com sua mãe numa tarde de domingo. É um filme simples mas a história consegue surpreender. Se você parar pra pensar muito sobre o filme, começa a ficar com raiva da protagonista e da história porque, de fato, ela é muito, mas muito da filha da puta, mas se só encarar como uma comédiazinha e não pensar muito a respeito, dá pra apreciar e curtir bastante a trama!  Nota 6.9/10

Pequenas vitórias dos últimos dias e uma playlist rápida.

♥ Consegui não me punir por um pequeno erro. 
♥ Consegui ignorar pelo menos até certo ponto a ansiedade 
♥ Comecei a ler um livro
♥ Me alimentei de forma adequada
♥ Completei uma série
♥ Me permiti estar mais relaxada
♥ Comprei um copo enorme das meninas super poderosas {melhor aquisição da minha vida inteira}
♥ Dormi uma noite inteira sem acordar
♥ Reconheci as coisas boas que fiz
♥ Comecei a usar novos temperos




Pra passar o tempo.

Imagem de vintage, indie, and photography

 Eu particularmente não sou uma das pessoas que passam horas e horas à fio vendo vídeos dos famigerados youtubers, mas devo admitir que eles são uma forma útil de gastar o tempo. Não acompanho muitos, mas vez ou outra paro pra assistir e ver os vídeos de alguns dos que eu gosto, e hoje foi um desses dias. Relembrei de algumas pessoas legais que gosto de assistir e quis compartilhar com vocês, já que acho que valha a pena assistí-los :) Falem dos que gostam pra eu ver também e digam o que acham desses. 


JoutJout Prazer: como lidar com a Júlia, gente? Assisto tudo que essa mulher publica e me identifico tanto com a grande maioria que chego a pensar que ela é uma versão bem mais evoluída de mim. O seu canal trata tanto de assuntos seríssimos (como Não tira o batom vermelho e Vamos fazer um escândalo) quanto de coisas cotidianas que às vezes nos parecem bobagem (como quando ela fez um vídeo sobre seu pé e ensinou a fazer um bom brigadeiro). É muito simples e JoutJout tá sempre passando uma sensação muito boazinha de proximidade e aconchego. ♥


~

Danielle Noce: esse aqui é um canal de receitas. Faço as receitas? Não mesmo, nunquinha na vida, mas tudo bem, adoro assistir a preparação das coisinhas. E eles não postam somente receitas, tem diversos vídeos de viagem também!



 ~

Cadê a Chave?: outro canal que traz a sensação de proximidade pra quem assiste, porque Leon e Nilce basicamente gravam seu cotidiano de uma forma muito gostosinha de assistir. Além de tudo, são uma graça de casal, são engraçadinhos e de sempre em sempre trazem alguns conteúdos mais didáticos, sem nunca serem chatos. Geralmente, quem assiste eles é a galerinha mais nova, mas não ligo haha são muito agradáveis <3


~

Acidez Feminina: a Tati faz bem o tipo sincerona e grande parte dos seus vídeos contém uns conselhos bem bons. Tem vídeos com umas participações super legais também, vídeos com ela respondendo e-mails (os melhores, se você quer saber o que eu acho. Sempre teu uma treta quente pra te deixar boquiaberto) e agora, a moça até tem feito um diário da sua gravidez. Bom, vale a pena ver.



~

Tá Querida: pensa numa menina que passa uma energia boa! A Luiza é uma graça, gente, uma coisa fofa demais. Ela trata de tudo. Tem alguns vídeos mais sérios que vão te dar um tapa na cara, mas a maioria é uma coisa mais leve mesmo, que vai fazer você rir e se sentir abraçado.



Recalculando Rotas: aqui, várias pessoas são entrevistadas sobre assuntos diversos. É bem abrangente mesmo, e temos várias pessoas, como alguns influenciadores e até cantores. É ótimo pra te fazer abrir a mente e conhecer outros modos de pensar e ver o mundo, faz parar pra refletir realmente.


~

Fatos Desconhecidos: certamente esse aqui vocês já conhecem ahaha mas quis colocar porque acho muito legal e passo bastante tempo olhando curiosidades aleatórias sobre o mundo.

Feitiços literários

 Olá, vocês. Como vão? 
 Apesar de meus últimos posts carregarem uma tremenda melancolia, eu estou bem. Essa semana é de provas e eu deveria ter estudado durante o fim de semana; deveria estar estudando agora também, mas nem tudo é como deve ser - quase nada é, na verdade. Segue o baile.
 Fiz uma tag há pouquíssimos posts atrás mas decidi fazer outra nesse aqui também. Sempre que vejo uma tag legal, copio as perguntas e guardo nos rascunhos pra quando eu decidir responder, mas tenho a mania horrível de não arquivar também de onde peguei, então sorry :( Gosto muito de tags porque elas meio que nos fazem relembrar ou descobrir determinados fatos nossos que não pensamos muito sobre. Bom, essa aqui consiste numa tag literária que não vou saber explicar direitinho, mas envolve feitiços do Harry Potter e perguntinhas. Bom, vocês vão entender vendo. 


EXPECTO PATRONUM - UM LIVRO QUE REMETE A BOAS MEMÓRIAS DA SUA INFÂNCIA.
A série Fazendo meu Filme, de Paula Pimenta. Nem é tão antigo assim, mas devem fazer uns sete anos que o li. É um romance bem bobo mas muito bonitinho e guardo com um imenso carinho ♥ 

EXPELLIARMUS - UM LIVRO QUE TE SURPREEND5EU.
Dom Casmurro, de Machado de Assis. Assim como 90% das pessoas, o li por causa da escola. Comecei o livro pouco empolgada, mas acabei me interessando e gostando muito mesmo da obra. Além de me apaixonar pelo livro em si, me encantei também por Machado. 

PRIORI INCANTATEM - O ÚLTIMO LIVRO QUE VOCÊ LEU. 
Uma coletânea de trechos de livros e frases de Machado de Assis (olha ele de novo aqui! não disse que peguei gosto pelo autor? haha) feita por Otto Lara Resende. Na verdade, ainda estou concluindo, mas está quase no fim. É uma leitura muito rápida e agradável, por se tratarem apenas de trechos soltos. Diariamente, pego e leio alguns trechos, é muito legal, dá até pena de acabar. 

ALOHOMORA - UM LIVRO QUE TE FEZ ABRIR AS PORTAS PARA UM GÊNERO, ANTERIORMENTE, DESCONHECIDO.
Hum, talvez Histórias Extraordinárias, um livro de contos de Edgar Allan Poe. Sempre fui muito medrosa, então fugia de coisas que envolvessem terror, mas Poe me fez dar uma chance e hoje em dia sou fissurada por contos que mexem com o psicológico. Por causa desse mesmo livro, criei pra sempre um medo de ser dada como morta sem estar realmente e ser enterrada. Por favor, quando eu morrer, me enterrem com o dedo amarrado num sino, vai que né. 

RIDDIKULUS - UM LIVRO ENGRAÇADO QUE VOCÊ TENHA LIDO
Fala sério, mãe! de Thalita Rebouças. Fazem muitos anos que o li, mas tenho lembrança de ter dado gargalhadas com a obra e até lido mais de uma vez. É muito bem humorado e trata de um jeito bem 

SONORUS - UM LIVRO QUE VOCÊ ACHA QUE TODOS DEVERIAM CONHECER
1984, de George Owell. Inclusive, já falei dele aqui de tão importante e foda que ele é.  

OBLIVIATE - UM LIVRO OU SPOILER QUE VOCÊ GOSTARIA DE ESQUECER QUE LEU
Acho que sem respostas pra essa questão. Quando um livro não está me agradando no começo, dificilmente levo ele até o fim e eu realmente não ligo de receber spoiler (acho que até gosto um pouquinho), então... 

IMPERIO - UM LIVRO QUE VOCÊ PRECISOU LER PARA A FACULDADE/ESCOLA
O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Na realidade, eu já tinha lido antes de ser solicitado, mas adorei ter que reler esse livro e fazer uma prova sobre. 

CRUCIO - UM LIVRO QUE FOI DOLOROSO LER
Difícil. Acho que O Caçador de Pipas é bem pesadinho e deixa você com um nó no peito.

AVADA KEDAVRA - UM LIVRO QUE PODERIA MATAR (INTERPRETE COMO QUISER)
Lolita, de Vladmir Nabukov. Esse livro te causa um mix de sentimentos, uma ambivalência tão louca que você se sente até meio perturbado, manipulado e até obsceno. Deve ser por isso mesmo que é uma puta obra. 

Fardo.



 Todos nós somos ansiosos em algum nível, isso é um fato. Eu não fujo disso. Devo dizer que minha ansiedade nem atinge um nível tão alto assim; mas ela é grande o suficiente pra alterar o rumo da minha vida. 
 A ansiedade não me deixa esquecer da sua existência. Até mesmo nos dias onde consigo a controlar bem, ela se faz presente de alguma forma. Graças a esse pequeno vírus, quase nunca vivo o hoje. Eu estou sempre pensando no amanhã. Às vezes, chego a confundir os dias da semana, porque estou tão focada no que vai acontecer no momento seguinte que me esqueço que, na verdade, aquele momento não chegou de fato. Planejo dez mil vezes os fatos. Os "se" me atormentam. Minha mente não para de criar "serás", hipóteses aleatórias, realidades catastróficas. Cada ato meu é repensado três mil vezes. As coisas na minha vida seguem uma ordem e uma rotina tão planejada que você vai achar que me orgulho disso, mas não. Digo, não me entenda mal, eu gosto de ser organizada: acho que essa é a única característica boa que a ansiedade me trouxe, mas eu preferia que não fosse assim. Eu não lembro como é não pensar em tudo ao mesmo tempo. Eu não lembro como é simplesmente não esperar nada do amanhã. Eu crio um milhão de maneiras pra agir, maneiras que me façam criar a ilusão de que eu estou no controle. A ansiedade me faz acordar banhada em suor por alguma coisa que eu não sei. A ansiedade tira meu fôlego. É uma sensação de sufoco quase que constante. A ansiedade me faz ter medo de amanhã. 
 Ainda assim, sou otimista. Sinto que, cada dia, melhoro um pouco. Cada dia, eu consigo dar menos espaço pra essa voz má. Pouco a pouco, consigo apreciar os detalhes. Respiro fundo, conto até três, conto até cem se for necessário. Tenho conseguido ouvir mais meus desejos e dando menos poder aos meus medos. Sinto que estou caminhando em direção à pessoa que quero me tornar, e, bom, acho que os meus passos estão na direção certa. Pelo menos assim eu espero. Paciência é a palavra-chave. Eu vou chegar lá. 

 ♥ 

Não sei.

 Imagem de quote, life, and text

 Tenho me sentido tão cansada ultimamente que acho que não tenho tido espaço pra sentir nada além dessa exaustão. Nem felicidade, nem tristeza, só um esgotamento que me torna meio apática, inclusive.  Cansada de quê? 
 Não sei. 
 Não houve nenhum acontecimento especial, nada extremamente ruim ou nada que me deixasse em êxtase. Apenas os dias, a rotina. Meu sono tem estado relativamente ok, meus estudos ok, meus relacionamentos em geral, também. Tudo tem seguido o mesmo ritmo de sempre mas, ainda assim, é como se houvesse um vampirinho pendurado no meu pescoço, sugando toda minha empolgação comum de fazer as coisas. Só tenho desejado minha cama, meu quarto, minha quietude.
 Acho que todos nós temos momentos assim, não é? Tenho a impressão de que de tempos em tempos fico assim: descarregada. Não sei, deve acontecer uma ou duas vezes no ano. Talvez tenha um lado bom. São esses momentos onde me reinvento e encontro novas coisas pra me edificarem. Bom, todas as vezes que aconteceu, passou; espero que não tarde a ir embora dessa vez, afinal, a vida não vai parar porque precisamos de uma pausa ainda bem!

Quatro coisas

Imagem de flowers, vintage, and photography


• 4 coisas que eu gosto
1- comer
2- estar no meu quarto, sozinha, fazendo algo não importante
3- aprender/conhecer novas coisas
4- estar cercada de boas pessoas

• 4 coisas que me dão preguiça
1- física
2- qualquer coisa que eu fique fazendo por muito tempo
3- discutir
4- discutir (duas vezes na lista porque eu realmente não gosto)

• 4 coisas que me acalmam
1- ficar sozinha
2- conversar
3- exercício físico
4- saber que sou amada

• 4 assuntos que eu não gosto de conversar
1- minhas escolhas de vida
2- gostos pessoais
3- política (muitíssimo necessário porém não curto)
4- traumas

• 4 cheiros preferidos
1- terra molhada
2- mar
3- viktor
4- bebê

• 4 melhores bebidas
1- leite quentinho
2- suco de abacaxi (se tiver hortelã, melhor ainda)
3- qualquer bebida alcólica com frutas
4- suco de laranja

• 4 melhores comidas
1- chocolate
2- bolo/torta
3- aqueles salgados de lanchonete, qualquer um deles
4- comida caseira, de panela, simples

• 4 coisas que me estressam
1- lentidão
2- quem se acha melhor que os outros
3- ser acordada
4- ser interrompida

• 4 coisas que gosto de comprar
1- coisas de papelaria
2- comida
3- lingerie
4- itens de decoração

• 4 melhores redes sociais
1- instagram
2- tumblr
3- netflix (considere uma rede social, ok?)
4- pinterest

• 4 coisas pra fazer antes de morrer
1- um livro
2- ser mãe
3- muitos cursos e mais de duas faculdades
4- casar

As melhores coisas que meu pai me ensinou.

Imagem de yellow, balloons, and aesthetic

 A minha família nunca foi muito de comemorações. Minha mãe não liga muito pra datas comemorativas, meu pai não gosta delas e por isso, nunca tive o hábito de levá-las muito a sério. Também não somos próximos da família, o que nos deixa mais distantes ainda de festas típicas. Quando eu era menor, as comemorações já eram esporádicas e depois do divórcio de meus pais, se tornaram quase nulas. No entanto, eu gosto dessas datas; não as dou mais atenção por falta de oportunidade mesmo. Adoro o natal, ano novo, páscoa, dia dos pais, das mães... Enfim. De qualquer forma, tento não deixar passar em branco.
 Como vocês provavelmente sabem, amanhã é o famigerado dia dos pais. Apesar do meu progenitor não ser o maior fã de presentes e estar 100% nem aí para data, tentei fazer algo legal pra o presentear. Enquanto pensava no que eu iria dar a ele, pensei também sobre o quanto aprendi com aquele cara. Meu pai é um cara sensacional - e não digo isso porque sou filha dele, você pode perguntar a qualquer um. Sou grata por ter alguém como ele pra me ajudar a me formar como pessoa. Todos seus conselhos são úteis. Claro, as lições que me foram dadas por meu pai são milhares e jamais caberiam aqui, mas quis compartilhar as que me foram e são mais marcantes e presentes no dia à dia.

1 • Não há nada na vida pior do que tarde demais. Por isso faça tudo que tem que ser feito, diga tudo que tem que ser dito. É algo que, por sorte, aprendi muito cedo portanto nunca sofri com sentimentos sufocados, mas é um dos males do século. Todos deviam tentar. 

2 • Só há duas coisas que não podem roubar de nós: nosso conhecimento e nossa essência. Por isso, a vida é sobre aprender e evoluir. Não aspirar somente ter mais, mas sim ser mais. 

3 • Quem não se organiza e se planeja, se fode. Claro que diferentes coisas exigem diferentes níveis de organização, mas um certo nível de ordem deixa tudo TÃO mais fácil!

4 • Sempre que puder dormir, durma. É basicamente isso. Não tem nenhum significado muito maior, mas eu acho uma coisa bem válida.

5 • Todo mundo é filho da puta em algum nível. A diferença é que uns são mais, outros são menos, mas no geral, nós todos temos aqui dentro um traço de crueldade e cretinice e tá tudo bem com isso. O mundo faz isso com a gente e a gente tem a opção de ser o mais agradável possível.

6 • Seja ambicioso. Queira, queira com força e se mova pra alcançar as coisas.

7 • Por último, mas não menos importante, auto-defesa. E com auto-defesa eu falo de imobilizações á modos de se vingar de alguém.

♥ 

Descobertas dessas férias

 

Minhas férias acabaram na última quarta feira, o que é triste, mas é a vida. No entanto, até que meus dias foram proveitosos (na medida do possível. Minha capacidade de produção diminui cerca de 60% nas férias). Não passeei tanto quanto gostaria porque meu dinheiro não deixou; ainda assim, fiz alguns programas legais. Passei alguns dias na casa da minha prima, saí com meus pais algumas vezes, tive momentos agradáveis com meu namorado e fui numa festa infantil com a temática de Star Wars. Esse mês também foi o que ganhei meu novo computador, então passei bastante tempo navegando na famigerada internet pesquisando diversas coisas; umas interessantes, outras nem tanto. Enfim. Em geral, foram dias agradáveis e que me deram o descanso que eu precisava. 

 Decidi compartilhar com vocês coisas legais que encontrei algumas da internet, outras não e que acho que valem sua atenção <3


www.desacelera.com 
Assim como a maioria dos jovens que tiveram a sorte de nascer na minha geração, sofro muito com a tal da ansiedade. Esse site tem alguns passos para você seguir e relaxar em momentos tensos. São coisas bobas, mas funcionaram muito comigo e espero que funcione com vocês também. 
A mesma galera que deu início ao desacelera tem também os sites www.fuilaefiz.com para procrastinação, www.naoesquenta.com para quando você tá puto da vida e o www.durmazen.com que é como um guia para um sono que vai ser ideal naquelas noites onde nada no universo faz você fechar os olhos. Todos esses sites são maravilhosos e muito úteis, foquei no desacelera porque é o que foi mais utilizado por mim.

Masterchef Brasil
Eu sei que Masterchef não é novidade nenhuma, mas na real, eu nunca havia dado muita bola pro programa; sequer tinha parado para assistir um episódio. Até que vi um pouco com meus tios e, puft, viciei. Me arrependi horrores de não ter assistido antes. Eu provavelmente sou a única E.T que ainda não tinha visto o reality, mas caso você não tenha assistido ainda, faça isso agora! Tá tudo disponível no youtube :)

Pinterest
O pinterest foi mais uma redescoberta mesmo. Já conhecia, já tinha uma conta, mas tinha esquecido da existência; tive que resgatar senha e tudo mais. É como uma rede social com diversas imagens que te inspiram bastante. Tem ilustrações, desenhos, DIYs, receitas de comida... Acho que tem absolutamente tudo lá. É ótimo pra se distrair e bem útil também, já que é uma fonte com muitas e muitas inspirações.  O meu não é dos melhores e mais organizados, mas caso queiram me seguir, cliquem aqui e deixem nos comentários os de vocês!

Coldplay - A Head Full of Dreams
O álbum é de 2015, mas parei pra o ouvir nos últimos dias. Bom, me inspirou a conhecer mais da banda; apesar de adorar os sucessos de Coldplay, só conhecia cerca de cinco músicas. Ainda não ouvi muito mais que o álbum e as músicas mais famosas, mas quero conhecer mais da banda, já que nunca havia dado a ela a atenção que ela merece. O álbum tem músicas mais leves e animadas, que tem combinado com meu humor ultimamente, e uma capa muito bonita, e você pode o ouvir agora mesmo de nada. ♥

Geekie Games
Agora, vamos ao momento nerzdinho. O Geekie Games é uma plataforma que vai te ajudar a estudar. Tem umas vídeo aulas (vídeos aula ou vídeo aulas? eis a questão) e alguns exercícios úteis pra quem precisa. (:
Spine Poetry
É basicamente um método de escrever poesias e versinhos usando apenas as lombadas dos livros. Você pode ver exemplos aqui  no blog da Bruna, que foi onde conheci essa "brincadeira". Passei um tempo tentando formar frases legais com os livros que tenho aqui, mas, bom, não deu muito certo. Porém é um passatempo interessante.